Pensou que íamos escapar do hype? Puxe várias cadeiras, traga a pipoca e cervejas mil porque hoje Igor e Diana se juntam a Andrei Fernandes, Priscila Rúbia e Lucien, o bibliotecário para falar de Star Wars: O Despertar da Força!!! Nunca antes se viu essa taverna tão lotada e claro que Star Wars merece MUITO depois de retornar triunfalmente!

Então vem com a gente para uma galáxia muito, muito distante debater num papo REPLETO DE SPOILERS DO COMEÇO AO FIM falar desse novo filme.

E não se esqueça de seguir a gente no TwitterFacebook e Goodreads.

  • Nilda Alcarinquë

    Olás!

    Noossa… ainda bem não fui só eu que achou que a história era muito parecida com Uma Nova Esperança!
    No começo isso até passa, mas depois de 1h de filme começou a enjoar. Me deu uma sensação de que era um novo Uma festa inesperada, que é um bom filme de começo e o restante não se sustenta.
    Outra coisa que me incomodou é que muita coisa só é explicada por mídias extra filme: livros, animações…. quero uma trilogia que se baste por si.

    E também acho que o Paul e o Fin fazem um casal muito interessante… o que explicaria haver bonecos dos dois e não haver bonecos da Rey (pelo menos até o momento)

    Fora isso:
    O vilão é o Voldemort
    A Rey é a menininha de Caravana da Coragem
    O Kilo é o Snape

    abraços e um ótimo Natal a todos

    • Igor Rodrigues

      Acho que todo mundo saiu com essa sensação, a diferença é quem se incomodou mais ou menos com isso. Assim como você eu recuso qualquer explicação que comece com “ah, mas no livro/hq…”. Pode parar por aí!

  • http://www.rodrigopaularodrigues.com Rodrigo Rodrigues

    à exceção da patética analogia entre governo x estudantes paulistas, o cast foi bom.

    estamos sob a égide do governo mais corruPTo, clePTocrata e incomPTnte da história e o andrei me vem que aquele papinho.

    quanto ao filme, curti demais e pretendo assisti-lo novamente na próxima semana.

    • Igor Rodrigues

      Oi Rodrigo,

      Legal que gostou do episódio.

      Cara, fui reescutar a parte que você mencionou e sinceramente não vi nada mais ali do que uma comparação entre situações. Ainda que eu ache que a analogia não tenha nada a ver com a situação do filme, também não achei nenhum motivo para trazer pra cá essa discussão da situação política nacional que, sinceramente, tampouco tem a ver com o espírito que tentamos trazer ao programa.

      Adicionalmente o Andrei falou do Império Romano e eu da União Soviética, 2 outras analogias que adequam melhor ao filme, o que não torna ninguém simpatizante dos visigodos ou dos sérvios/bósnios/eslovenos/kosovares.

      Sério, esse lance de “Petralha maldito” e “Tucano safado” ou qualquer outra discussão do FlaxFlu político brasileiro não cabem aqui nos comentários do Drone. Tá cheio de podcast e blog sobre política por aí onde esse papo se encaixa melhor. Falando de boa mesmo.

      Em geral, no programa, eventuais comentários sobre partidos nacionais ficam na edição (não importam qual seja ou se concordamos ou não) justamente pra não trazer pra cá essa guerra. Esse passou porque pareceu absolutamente despretencioso e o próprio Andrei mudou de exemplo 1 segundo depois. Não pensei que pudesse ser interpretado assim.

      Enfim, peço por favor pra que não faça mais isso. E antes que pergunte se alguém viesse aqui gritar “Fora Alckmin, chora coxinhas” a reação seria a mesma. Queremos que aqui seja um espaço saudável pra todo mundo.

      Espero que entenda.

      Abraço

      • http://www.rodrigopaularodrigues.com Rodrigo Rodrigues

        tinha a intenção de ouvir mais uma vez o cast antes de fazer o comentario, mas acabei não fazendo.

        entendo o teu lado e não se preocupe que não pretendo “falar” mais nada a respeito.

  • Isa Prospero

    Pessoal, foi ótimo passar 2 hrs do meu natal ouvindo vocês. “Trilogia merda” entrou pro meu vocabulário agora. Concordo com muita coisa que vcs disseram; vamos por partes (SPOILERS):

    – Contexto: concordo que faltaram muuuitas explicações políticas pra tudo que aconteceu na galáxia nas últimas décadas. Nesse sentido, o Marcas da Guerra foi bem melhor, criando uma imagem mais complexa das consequências da guerra e da queda do Império, e como as coisas não mudaram da noite pro dia. E daí eles chegam no filme e basicamente tudo voltou a ser como estava no ep. IV! Agora me diz, como que a República não vê o Império (desculpa, Primeira Ordem) roubar energia de uma porra de um sol pra energizar uma estrela da morte do tamanho de um planeta? E essa história de destruir um monte de planeta de uma vez perdeu a força emocional também. Foi chocante no episódio IV (e teve toda a questão pessoal de ser o planeta da Leia), mas agora a gente nem sabe o *nome* dos planetas que foram destruídos (parece que não foi Coruscant, aliás). Também foi totalmente desnecessário ser um remake total do ep IV. É claro que teria que ter referências à trilogia original (um “I have a bad feeling about this” era obrigatório), mas não a ponto de a trama se tornar totalmente previsível, como foi o caso. E estamos em 2015, sabe, acho que as plateias conseguem lidar com tramas um pouco mais complexas (nesse sentido, a trilogia merda pelo menos mostrou mais do funcionamento político da República).

    – R2D2 acordando do nada??? As partes do mapa???? Quê??? Tô com vcs, não entendi nada. E quem é o velho do começo? Só dúvidas.

    – Kylo Ren: não consegui levar a sério depois que ele tirou o capacete pq só conseguia pensar que era o Snape do espaço. (Outro mistério: da onde veio esse cabelo preto? Ned Stark explica que tem algo errado aí.) Enfim, adorei a teoria de que ele perdeu tão vergonhosamente pq estava emocionalmente desestabilizado (bom, que Kylo é desestabilizado é fato, rs). Ele tem potencial pra ser mais interessante que o Vader (simplesmente pq quando encontramos Vader no IV ele já não tem mais dúvidas sobre o seu papel e o Kylo é todo ~atormentado~), mas gostaria de ter tido alguma indicação do que o levou pro lado sombrio, além de ser um imbecil influenciável. Pra mim ele é só um garoto meio babaca querendo mostrar que é foda. E ninguém contou pra ele que o Vader se arrependeu antes de morrer??? Outra coisa: o Snoke diz que ele é o “mestre dos cavaleiros de Ren”, então há outros cavaleiros? E quem decidiu que o Kylo era a pessoa mais competente entre eles?

    – Personagens novos: TODOS MARAVILHOSOS. Aliás, bons demais para essa trama, eles carregam o filme. Minha reação imediata à Rey foi “Porra, JJ, não podia ter tratado as mulheres em Star Trek assim?!” (Nunca esqueço/perdoo a Carol Marcus ficando seminua em Into Darkness SEM NENHUM MOTIVO. Vergonhoso.) Ela é excelente e uma personagem feminina maravilhosa… apesar dos toques de romance com o Finn, ela nunca está lá pra ser o ~sex symbol. Aguardo saber mais sobre o passado/família dela (reparem naquele diálogo no começo, em que ela pergunta pro BB-8 da onde ele vem, ele responde e ela: “Classified? Me too, big secret!” hahaha eu vi o que vcs fizeram aí~). Enfim, provavelmente é filha do Luke, mas li uma teoria de que pode ser neta do Obi-Wan (principalmente pq ela ouve a voz do Alec Guinness/Ewan McGregor durante o ~flashback quando pega o sabre). Mas provavelmente é filha do Luke, né… Star Wars sendo Star Wars. Além disso, qdo o Ren tenta tirar o mapa da cabeça dela, ele diz que está “vendo a ilha”. A ilha onde o Luke está? Eles estão ~conectados?
    Finn é ótimo tb, por mais que deixe a dúvida de para onde vai a sua história (o que é legal, depois dessa trama previsível). Quero mto que ele tenha um papel de destaque nos próximos. (Mas tb me deixou com mtas dúvidas sobre a organização da Primeira Ordem: com que idade eles pegam as crianças? O Finn se relaciona bem demais com todo mundo que encontra pra ter passado a vida inteira sob lavagem cerebral. E pq ele pareceu preocupado com o stormtrooper que morre no começo, mas até o final do filme mata os ex-colegas stormtroopers indiscriminadamente? Mas me disseram que querer esse tipo de coerência de Star Wars é esperar demais, rs.) O Poe foi pouco utilizado, mas gostei muuuito dele tb. E vcs tavam zoando, mas, já que os 3 novos protagonistas são uma mulher, um negro e um latino (AMÉM), só faltava representatividade lgbt nessa trilogia. Depois de ver os racistas e machistas perderem a cabeça por causa do Finn e da Rey, queria muito que eles irritassem os homofóbicos. (E se vc pensar que Rey = Luke da nova trilogia, sobram Finn = Han e Poe = Leia como o power couple. Desculpa, eu não faço as regras!)

    – Han e Leia: acho que eles tinham que ter um papel grande, afinal, o ~vilão~ do filme é o filho deles. Achei até que a Leia ficou meio apagada, pq o filme se focou bem mais no Han (se bem q ela tem uma chance de ser mais presente nos próximos filmes). Admito que só percebi que o Han ia morrer uns 10 minutos antes, e foi pq me toquei de repente que o Harrison Ford não ia querer fazer outro filme, hahaha. Qdo vi o filme pela primeira vez achei que ele foi esperando trazer o Ben de volta mesmo e que não esperava morrer – mas gostei mto da ideia de que foi uma tentativa de redenção por ter fugido. Só achei que faltou uma reação maior à morte dele. Fora o grito do Chewie (AI MEU CORAÇÃO) e daquele abraço da Leia e da Rey, ng falou nada. Sei lá, achei que merecia mais.

    – O APARECIMENTO DO LUKE AHHHHHH. A cena se estendeu um pouco demais, mas porraaaaa é o Luuuukeeee Skywaaaaaaalkeeeeeer. Espero mto que ele estivesse procurando algo bem relevante lá no templo pq senão seria meio zoado ele ter se escondido enquanto a Primeira Ordem tocava o terror na galáxia, né? Enfim, gosto do Luke, tô louca pra ver ele treinando a Rey.

    Desculpem o textão, ainda tô mto a fim de falar do filme, haha. Enfim, quando vi o filme pela segunda vez, acabei gostando mais. Apesar de todas as críticas e dúvidas, estou como vcs: gostei mto e tô animada pro episódio VIII!

    • Igor Rodrigues

      Tô contigo no que diz respeito à trama. Sério, eu nem queria que explicassem a poítica galática, mas dava pra criar um cenário – qualquer um – diferente de Império-do-mal-contra-rebeldes-pequenos?? Sei lá, uma guerra civil, uma disputa entre potências, briga de vizinho… qualquer coisa!

      “Ah, mas tem a República…” Não tem! Ela inexiste no filme, só é citada no letreiro e quando é explodida. É basicamente um aldeeran 2. Isso não é “eco”, enm “referência”, nem “espelhamento” como escuto por aí, é o mesmo fucking roteiro pura e simplesmente. Arma galática, resistência… resistindo contra o quê? O Império não caiu? Deveria se juntar formalmente com a República e sair no tapa com a Primeira Ordem. Se não tem poder central pra ser combatido não tem resistência também!

      Robô-com-mensagem-secreta-encontra-jovem-Jedi-no-deserto-e-começa-a-jornada-do-heroi-encontra-Han Solo… Ah, vá! Com 250 milhões dava pra fazer coisa mais original que a trama mais simples de todos os filmes de todas as trilogias!!! O filme é foda e emocionante, mas qualquer desculpa pra aliviar esse problemão é querer passar a mão na cabeça só porque é Star Wars.

      Cara, é verdade. Nem um funeralzinho pro Han Solo, nem um memorial… nada. Tudo bem que na hora não dava tempo e a Rey tava era na fúria, mas depois foi até mais e obrigado pelos peixes. =/

      Mas olha que até o Finn foi meio Han Solo. O cara engraçado que se mete na trama por acidente e só quer seguir seu objetivo próprio – no caso fugir – e ainda usa jaqueta. E segura que a Phasma vai virar Boba Fett 2 e perseguir o Finn Solo por motivos pessoais.

      Que venha o Ep. VIII ! Porque já vi tanto esse que não tenho mais nada pra fazer. :P

      P.S.: Eu tava shippando Poe/Finn, mas depois de rever o filme mais vezes não consigo desapegar de Rey/Finn. São fofos demais juntos <3 *_*

      P.S.2: A cena da Carol Marcus é uma das maiores vergonhas alheias que eu vi em muito tempo. Muito escroto, Sr. JJ!

      Só espero termos sido uma boa companhia de natal! Abraço!!!

  • Rodrigo Basso

    Olá! Adorei o programa. Já tinha discutido um pouco sobre o filme com o Lucien e o Igor, então fiquei com vontade de escutar mais da Diana e da Priscila.
    Eu só fiquei com uma dúvida: pra quem foi o copo de leite na abertura do programa?

    • Igor Rodrigues

      Pro Lucien. :)

      • Rodrigo Basso

        Acho justo.

  • GNTeixeira

    Parece-me óbvio o motivo do Arturito (R2-D2) ter se reativado precisamente no momento em que o fez: a contagem de midi-chlorians no ambiente aumentou drasticamente com a chegada da Rey!

  • Maíra

    Ainda estou ouvindo o cast. Estou gostando bastante, mas não pude deixar de passar esta. As Prequels são referidas sim no filme. Quando Maz se refere aos Siths, os Siths surgiram com a nova trilogia. Sinto muito, pessoal. Abraham respeita Lucas. Eu mesma tenho um novo respeito por ele quando descobri que ele deu todos 4 bilhões que ele recebeu da Disney para instituições humanitárias.

    • Igor Rodrigues

      Lucas é um grande artista, por mais que tenha feito umas besteiras (GRANDES) nos filmes. Além de SW criou Indiana Jones e o conceito de filme de verão. Você tá certíssima quanto aos Sith, mas apesar da citação o filme atropelou (o que eu achei estranhíssimo e desnecessário) a própria ideia dos Sith ao criar os “Cavaleiros Ran”. Parece que queria se distanciar disso. inclusive com a Maz falando “Muitas formas: Sith, Império, blá…” como se fossem manifestações diferentes do Lado Negro. Espero uma boa explicação pra isso no ep. 8 porque acho feião limar o troço da existência assim.

      No mais eu acho o que disse no cast, as prequels geram consequências na clássica, e a clássica resolve tudo ali. Não tem motivo pra trilogia Disney referenciá-la. Aliás ate tem, o que é uma das melhores teorias até agora sobre ep.8. Mas guardo pra próxima. :D

      • Maíra

        Olá Igor,

        Talvez você tenha tido a impressão que eu odiei o cast. Não odiei não. Achei um dos melhores sobre o novo filme, junto com o do Rapaduracast, bem objetivo.

        A minha frustração é que muitos fãs de SW (não estou me referindo a vocês) expressem um ódio por Lucas por causa das prequels que me deixa surpresa. Sem Lucas não existiria SW e embora muita gente tente diminuir o papel dele nos filmes (acredite, vi muita gente tentar fazer isso), as principais decisões, como a de Luke ser filho de Vader, são idéias dele.

        Não se pode discutir as prequels com alguns fãs com o risco deles agredirem verbalmente você e chamarem de burro se você ousar gostar delas. Não acho as prequels ruins. Se você olhar bem, elas tem um puta história. Muito ambiciosa mesmo. A queda de Anakin faz mais sentido do que eu poderia imaginar. Mas precisava de um diretor competente. Lucas é um diretor regular. O problema dele é que é um PÉSSIMO diretor de atores. Ela é também um sujeito apaixonado por simbologias. Ja li um artigo sobre as simbologias das prequels e elas estão cheias disso. Sem contar os arquétipos. Ele também é fã dos vanguardistas e tentar ser inovador no máximo que consegue. O resultando foi muita informação para pouco filme nas mãos de um diretor mais ou menos. O que é triste sobre isto tudo é que este filmes são um trabalho de amor. Lucas se dedicou bastante e nestas últimas entrevistas sobre as prequels e a nova trilogia a mágoa dele se revela bem clara. Se Lucas tivesse apenas criado a história e deixado nas mãos de um diretor e roterista competente trabalhando como um espécie de produtor e consultor o resultado talvez tivesse sido outro..

        Sobre o filme, é muito cedo para dar uma opinião (ele me deixou de verdade com sono quando revi) já que ele é um filme incompleto tenho que ver ainda os outros. Fiquei um pouco decepcionada pelos novos responsáveis não se arriscarem mais e irem para a história que o povo ia gostar mais. De uma forma este novo filme é o oposto das prequels. Personagens carismáticos para um fiapo de história, diferente das prequels com personagens mal construídos para uma história excessivamente complexa.

        Um modo bacana de rever as prequels é a ordem Machete, talvez você conheça(IV V II III VI – e o I, se quiser ver, como um adendum). Revendo os filmes dessa forma as prequels melhoram consideralvemente, Anakin fica menos chorão e a gente consegue compreender o que Lucas tentou fazer. E as rimas visuais entre o Ep. III e VI são BEM melhores, na minha opinião, que entre o IV e VII. Também sugiro ver as duas séries animadas de Clone Wars (a 2D e a 3D).

        Sobre a teoria das prequels na nova trilogia, você se refere a do Darth Plagueis. Ela é muito boa mesmo :)

        • Igor Rodrigues

          Adorei seu comentário de verdade. Sendo sincero eu não curto mesmo as prequels, não pelas ideias, mas pela execução, resultado final e por uma ou outra coisa que o GL fez que pareceu ir contra o que ele havia construído na clássica, meio perdido, sabe? Mas no geral é que acho péssimo filmes mesmo, mesmo sem levar em conta que é SW.

          Mas concordo com tudo o que você disse sobre o potencial e sobre a história da queda da República, trama política, etc. A história é boa e complexa, a razão para a queda do Anakin faz muito sentido (já a cena da queda…) e seria um ponto super dramático, o cenário é interessante e sem dejá vu. Estivemos nos ermos da galáxia antes, nada mais justo do que ver como funcionavam as grandes cidades depois. Aliás eu DETESTO aquele vídeo viral de uns 2 anos atrás explicando pro JJ o que torna SW um fenômeno, focando em ambientes inóspitos e tal. A impressão é que o fato das prequels terem saído daquele jeito tornou os fãs extremamente conservadores – façam do jeito que era antes que não tem erro. Não gosto dessa ideia, que alías o Andrei mandou bem ao citar o fator inovação quando falou das prequels.Lucas quis sempre fazer algo diferente, disso não há dúvidas.

          A base para algo bom está lá, só faltou competência, mas dava pra ver que as mudanças na vida do Lucas viriam a afetar negativamente o produto. As mexidas substanciais na trilogia clássica já mostravam o que viria. Fora que na época ele focava todo o tempo em falar da inovação dos efeitos que ele traria e quase nada sobre a história.

          Vou adicionar um pouco da culpa no fan service também. Quando Ep.I estava em produção havia um certo clamor e expectativa para ver o Yoda na ativa, lutando e sendo o grande Jedi. Lucas seguiu a ideia no próximo filme e matou um dos principais arquétipos de SW e à época do lançamento de Ep. II muita gente gostou. Lição: nem sempre se deve escutar os fãs.

          Já vi o filme (EP. VII) 3 vezes (até o momento desse comentário :P ) e continuo me empolgando demais com o espírito do filme, da volta da Força como elemento mítico, da direção competente e dos personagens e conflitos pessoais. E cada vez mais decepcionado com o conservadorismo em construir um arremedo de plot que não adiciona muito em termos de trama, especialmente numa época em que acompanhamos tramas cada vez mais complexas até em desenhos para crianças. Sinto também uma benevolência do fandom em deixar passar esse remake justificando que “fica melhor depois”, “precisavam primeiro reconstuir agora”. Caramba, tinha que ser ótimo agora AND depois. Aposto que em 6 meses a conversa muda.

          Quanto à ordem Machete eu já vi uma vez e faz mais sentido mesmo. Apesar que não gosto das prequels mesmo, os diálogos e cenas são muito ruins. Mas de fato melhora. :P

          Já as séries só vi CW 2D e e um episódio da 3D. A 2D achei incrível.

          Abração! :)

          P.S.: se souber inglês recomendo demais os últimos 5 episódios do podcast Imaginary Worlds. O host discute 5 tópicos sobre SW – razões para o sucesso, significado da Slave Leia, Fandom, etc- de forma profunda e muito interessante. http://www.imaginaryworldspodcast.org/

          • Maíra

            Olá Igor

            Obrigada pelo link do podcast, já assinei no Itunes.

            Li um ótimo artigo no New Yorker sobre George Lucas:

            http://www.newyorker.com/culture/cultural-comment/the-george-awakens

            Bem como você, a cada dia que passa, fica mais decepcionada com EP VII e sua falta de criatividade. Eu vi duas vezes, Parece que os criadores estavam com tanto medo que fizeram tudo para agradar os fãs. Um trabalho de nostalgia e fanservice. Graças a Deus eles conseguiram criar personagens bons que fazem a gente se importar. Como você, acredito que daqui a alguns meses, quando o oba-oba tiver passado, o pessoal vai começar a ver suas falhas. E se a Disney fizer uma cópia da trilogia original na nova trilogia, tenho quase certeza que as prequels não serão mais a trilogia mais odiada. Pelo menos George Lucas tentou. Uma coisa que eu percebi é que este novo filme não capturou minha imaginação como os originais e até mesmo as prequels. Quando vi os Originais e as Prequels eu caí de cabeça. Fiquei fascinada pelo Império, a Rebelião, os Planetas, os Siths, a República, o funcionamento da Ordem e Conselho Jedis e seu dogmatismo exarcerbado Couruscant, a estranha política de Naboo, rsrsrsrs.

            Já neste filme não fiquei muito interessada em saber sobre este Novo Universo. Não ligo para a Primeira Ordem, não ligo para a Resistência, não ligo para a Nova República que mal foi apresentada e já se foi (em um erro crasso de direção. Não tem impacto emocional NENHUM a destruição da mesma). O que eu ligo é para quem é o pai da Rey ,quem é o Snoke e como Kylo foi para o lado Sombrio. Fora isso…

            Você tem razão quando diz que Lucas inclui muita coisa para agradar os fãs. Ele diz isso em uma entrevista que ele incluiu elementos que ele sabia que não ficaria bom (Pinball Yoda) por que ele achava que isso era o que os fãs queriam (e queria mesmo). Eu tento ficar longe do fandom de SW porque é nojento, mesmo. Aqui no Brasil, nem tanto mas lá fora.

            Aqui uma boa entrevista:

            https://www.youtube.com/watch?v=Sk7RN3t2v14

            Sabe, queria saber quais eram as idéias de Lucas sobre a seqüencia. Ele tentaria fazer algo diferente. Mas ao mesmo tempo estou grata por ele não estar envolvido. Não por que acho que as idéias deles sejam ruins, mas se o filme fosse um sucesso, as pessoas dimuiriam a participação dele, e se fosse um fracasso a culpa recaíria sobre as costas dele.

            Não vi as memes do YT para o Abrahams. Acho que nem quero ver. Um dos poucos videos críticos que vi foram da Red Letter Media, você deve conehcer. O da Ameaça Fantasma é bom, mas os outros me pareceu que estavam procurando pelo em ovo.

            A Série 3D é muito boa. Já comentei isso no Cabulosocast. O filme e a Primeira Temporada são ruins mas depois melhora muito mesmo. Muitos fãs consideram a série 3d a verdadeira prequel.

            Você conseguiu expor em palavras a minha opinião sobre as prequels. Um ótima idéia com uma péssima execução. Mas ainda assim acho os filmes regulares, levando em conta os blockbusters que temos hoje em dia.

  • Carlos Valcárcel Flores

    Eu aguardei quase uma semana para assistir o filme, durante esse tempo só escutei críticas muito boas…então cheguei para o cinema aguardando o melhor filme do ano. Tenho que admitir a primeira hora (ou provavelmente menos tempo) curti muito, devido a manter o espírito dos primeiros filmes. Contudo, depois percebi toda a analogia com o episódio IV, e perdi um pouco o interesse. Eu assisti com minha mãe, irmã e esposa. As duas primeiras só conheciam os nomes dos personagens da trilogia e curtiram muito o filme, minha esposa já tinha assistido Star Wars, mas não lembrava tudo e também gostou do filme.
    Concordo com muito do que foi dito no episódio, então só alguns pontos:
    -Quando assisti o episódio IV era ainda criança, então fiquei impressionado com o Darth Vader como vilão. Por outro lado, achei muito fraco o Kylo Ren, inclusive o Snoke, que mais parecia o esqueleto do Estranho mundo do Jack.
    -O despertar do R2D2: Quando ele acordou, por um momento achei que Luke apareceria lá. Depois fiquei pensando. Quando Han morre, Leia sente sua morte. Será que Luke também sentiu essa morte (embora ele esteja muito muito longe) e acordou o R2. Outra opção seria que Luke soubesse que eventualmente Kylo tentaria matar seu pai, e R2 estivesse programado para acordar quando isso acontecesse.
    – O despertar do Finn: Ele é treinado para seguir ordens, mas não consegue matar na sua primeira missão. Kylo observa ele e depois “Brienne” vai a investigar ele. Será que Kyle percebeu um pouco de força nele? essa foi minha dúvida.

    Inclusive com todos esses pontos negativos, gostei do filme, e vou aguardar pelo episódio 8.
    Long Live and Prosper!

    • Igor Rodrigues

      Essas dúvidas que você teve acho que foram acertos do filme, deixar pontas soltas para podermos teorizar e manter o filme vivo até o Ep. VIII. Uma boa sacada!

      Olha, vou dizer que gostei mais do Kylo pelo fato de não ser um vilão pronto como o Vader era (e que só ganha a devida profundidade no Retorno de Jedi). Se aqui Kylo é um mimado querendo aparecer, a batalha com Rey vai dar pra ele uma missão de vida, ainda mais depois que ficou marcado fisicamente. Aposto num Kylo Ren muito mais sinistro nos próximos filmes. A ver.

      Quanto ao Finn tô na dúvida se tentaram só humanizar um trooper ou se ele realmente tem algo da Força. Quantas perguntas!! :)

  • Maíra

    Bem, ouvi todo o cast agora. Podem bater, mas o filme me deu sono na parte em que copia o Ep. IV, lá pela metade. Confesso que me diverti mais vendo as Prequels. Sim, gosto das Prequels e não acho que é essa merda toda que o povo fala. Acho que são bons filmes, mas com problemas, principalmente na construções dos personagens. Engraçado que já mostrei toda a saga para gente que nunca viu os filmes e eles gostam das Prequels (principalmente do Ep. I). Quando digo que muitos fãs não gostam eles não entendem. Acham que é coisa de fa chato, rsrsrsrs.

  • Daniel Burle

    Olá. Interessante discussão. Sobre os “problemas” falados sobre se o filme ser uma releitura do primeiro eu indico essa leitura. Uma outra perspectiva sobre o assunto.
    RING THEORY: The Hidden Artistry of the Star Wars Prequels.
    http://www.starwarsringtheory.com/ring-composition-chiasmus-hidden-artistry-star-wars-prequels/

    • Igor Rodrigues

      Opa, parece interessante, vou dar uma olhada.

  • Jeferson Nichel

    Dúvida:

    Para quem era o copo de leite?!?!?!?!

    =D

© 2016